Web 2.0, Cloud, SaaS e UC

Como os leitores freqüentes deste blog já perceberam – e até estão cansados de saber – sou um entusiasta das tecnologias baseadas na teoria da Web 2.0 e hoje decidi expor – e também retomar – dois motivos (“causos” da vida real), entre muitos, que me fazem abordar esta teoria e suas soluções de maneira constante.

  • [Primeiro “Causo”] Quando profissionais ou empresas planejam construir ou adotar uma solução de Tecnologia da Informação, em muitas vezes, não conseguem determinar o que necessitam como fim (ou solução). Estes profissionais se entregam a pesquisas e buscas intermináveis, se perdendo em relação ao que é mais importante: a informação (e como tratá-la).  Desta forma, o que poderia ser algo simples, por exemplo, a aquisição de uma solução de videoconferência baseada em nuvem, web 2.0 (e Comunicações Unificadas), onde seja possível através de dois ou três cliques, estar conectado com o mundo (preservando sua infraestrutura atual) e ter tudo que foi tratado em conferência, armazenado em algum local para futura consulta, torna-se algo mirabolante, como a compra de equipamentos (hardware) de rede, montagem de salas de videoconferência com uma infinidade de gadgets (“tranqueiras”) que no final das contas terá o mesmo objetivo, porém, com um custo total de propriedade e aquisição muito maiores, e sem um ponto muito importante, que é… Isto mesmo: A Informação, que normalmente em meio a tantos gadgets fica em segundo plano e torna-se disponível apenas momentaneamente, pela falta de uma solução capaz de armazenar tais informações.

[Segundo “Causo”] Um determinado sistema precisa ser atualizado – isto ocorre por vários motivos relacionados ao seu ciclo de vida – e novamente. ao iniciar o processo, o foco não está na informação que tal sistema trata, mas sim na tecnologia – seja porque o Servidor, onde o sistema está instalado, precisa ser trocado ou porque o Sistema Operacional onde o sistema foi desenvolvido irá ser descontinuado e assim por diante. E as ideias começam novamente a brotar – pela culatra – e direcionar a solução para as coisas mais absurdas do tipo: Virtualização de uma solução descontinuada (ou seja, se amanhã algo acontecer, você irá contar apenas com um Pajé para lhe ajudar a resolver seu problema, pois, não terá suporte) ou ainda em casos onde tal solução tem um tempo em seu ciclo de vida, mas não é uma solução web (mesmo no modelo tradicional lá da web 1.0), e sua empresa agora tem gente espalhada por vários cantos do país. O que fazer? Bom, já vi muita gente gastando pequenas fortunas com soluções de terminais, desktops virtuais e estas coisas todas. Mas, ora pois, se o objetivo principal é a manutenção da informação com tecnologia (A Tecnologia da Informação serve para isto, concorda?), porque não “remodelar” seu antigo sistema para ser desenvolvido / adaptado em uma plataforma Web 2.0? Talvez no início você sinta aquele “baita” frio na barriga, mas quando estiver com uma solução (imagine um sistema de RH) sendo executada em um modelo Web 2.0 onde seja possível distribuir a administração através de um simples browser, e mais, adicionar gradualmente várias funcionalidades de colaboração, compartilhamento, conectividade com outros sistemas web entre outras funcionalidades, você irá sentir um grande alívio por não depender de uma pilha de softwares / soluções apenas para adaptar aquele seu sistema que precisa ser atualizado.

Uma boa dica para começar a entender esta linha de pensamento para solucionar problemas relacionados à Tecnologia de Informação. é utilizar na própria internet soluções como o Google Apps, Microsoft Azure, o “criador de sites” WIX, Salesforce, Skype e outras milhares que estão disponíveis. A maior parte delas é gratuita e todas baseadas no conceito da Web 2.0. Também faça uma pesquisa sobre programação em HTML5, que é a mais nova versão do HTML e incorpora a teoria da Web 2.0.

E lembre-se sempre de questionar a utilização da Tecnologia: Se a Tecnologia é para apoiar a informação, a operação, a medicina, a produção ou o que seja; ela só lhe serve se este objetivo principal/fim for solucionado de maneira inteligente e funcional.

Um abraço!
Antonio Ricardo

Anúncios

CIO.com: 5 Keys to Enterprise Social Networking Success

Redes SociaisRecomendo a leitura do artigo disponível no link abaixo, publicado na CIO.com para quem quer entender um pouco a respeito da adoção do conceito de Computação Social para empresas.
É óbvio que existem diferenças de aplicação no mercado americano e no mercado brasileiro, porém, o importante é compreender o conceito e entender o caminho a traçar. Também não se preocupe com este ou aquele fornecedor de solução mencionado na matéria. Novamente: Foco no conceito e nos modelos.
Boa leitura: 5 Keys to Enterprise Social Networking Success.

Um abraço!
Antonio Ricardo

Mais força na colaboração: Microsoft compra Yammer!

Está tudo acertado entre as empresas (US$ 1.2 b.)…
Agora a Yammer faz parte da Divisão Microsoft Office, o que, creio eu, trará mais força ainda para a plataforma Microsoft SharePoint e as soluções direcionadas a colaboração corporativa. Vamos acompanhar os próximos passos e identificar as melhorias que serão incorporadas as soluções da Microsoft!

Aqui tem uma matéria da CNET com valores do negócio e mais alguns detalhes: http://news.cnet.com/8301-10805_3-57459986-75/microsoft-acquires-corporate-social-network-yammer-for-$1.2b/

Um grande Abraço!
Antonio Ricardo

SharePoint: Aplicativo ou Plataforma? Resposta: Ambos

Na minha opinião, o que torna o SharePoint 2010 muito interessante é a questão apresentada no título deste artigo, ou seja, ser uma solução com abrangência e possibilidades imensas.

Vou explicar a seguir minha visão sobre o que considero Aplicação SharePoint e Plataforma SharePoint.

1. Aplicação SharePoint: Desta perspectiva, o SharePoint lhe oferece soluções de colaboração prontas para usar, ou seja, você pode instalar o SharePoint 2010 e já configurar para que seja seu site de intranet com todos os recursos de colaboração e computação social que já vem desenvolvidos pela Microsoft. Como exemplo temos os sites de equipes, perfis pessoais para uma rede social, bibliotecas etc.

2. Plataforma SharePoint: Pensando nesta segunda perspectiva, é possível – principalmente através do .NET – desenvolver diversos tipos de soluções utilizando várias combinações da Plataforma SharePoint 2010 com recursos .NET, IIS 7.5, Armazenamento de dados distribuidos e inúmeros recursos que podem ser agregados de acordo com seus requisitos de negócio. Como exemplo, temos sistemas auxiliares na tomada de decisões, que podem, através de dados extraídos em um determinado processo de produção, fornecer informações para que sejam tomadas decisões estratégicas na produção de um produto. Tais informações podem ser apresentadas de inúmeras formas, como gráficos e podem ser acessadas em qualquer local ou dispositivo, já que estamos tratando de um ambiente web. Também podemos utilizar os mesmos dados, para que o próprio sistema determine quais caminhos tomar e apenas informar os profissionais envolvidos no proceso.

Resumidamente podemos definir o SharePoint 2010 como uma solução imensamente flexível e aplicável em qualquer tamanho de empresa e/ou segmento de negócio  e que é possível se expandir ou contrair de acordo com a necessidade da empresa.

Um grande abraço!
Antonio Ricardo Gonçalves

Pastas públicas do Exchange podem e devem ser transferidas para o SharePoint 2010

Se você utiliza o Exchange Server como servidor de correio eletrônico, é muito provável que utilize o recurso de pastas públicas como ferramenta de colaboração e compartilhamento de informações. Neste caso, uma boa estratégia para melhorar a colaboração é transferir esta função para o SharePoint 2010, pois, além de ser visualmente mais intuitivo trabalhar com a interface do SharePoint 2010, é possível integrar as informações antes armazenadas no Exchange, com outras aplicações web e também ter a facilidade de encontrar informações de maneira mais simples.

Como o SharePoint é um produto com foco na colaboração e computação social, as informações que anteriormente ficavam na interface do correio eletrônico passam a ser mais amigáveis para o usuário, principalmente na busca de informações – conforme citei no final do parágrafo acima – devido ao SharePoint ser capaz de organizar as informações e buscá-las de maneira muito mais satisfatória, através de seu mecanismo de busca, do que buscar informações que estão na estrutura de pastas compartilhadas do Exchange.

Além do que mencionei acima, existe a possibilidade de publicar no SharePoint 2010 – através do recurso de webparts – Calendários, Contatos e a Caixa de Entrada do Exchange 2010 na interface web do SharePoint. Vou abordar estas integrações nos próximos artigos.

Um grande abraço!
Antonio Ricardo Gonçalves

Consolidando e compartilhando informações: Tome melhores decisões

Uma das grandes vantagens de possuir um ambiente online de colaboração é a capacidade de tomar decisões baseadas em informações concretas e ter a chance de discutir, publicar – em suma, colaborar – decisões com equipes geograficamente distribuídas em tempo real – quando necessário – e também possuir histórico das análises feitas para a tomada de uma decisão, mantendo sua base de conhecimento.

Esta capacidade de colaborar já tem um certo tempo de vida, pois, com os sistemas de controle de chamados técnicos, por exemplo, as empresas já vem atuando desta forma faz um bom tempo, porém, o interessante é a evolução para a integração de sistemas de Tecnologia da Operação com a Tecnologia de informação, e isto significa diminuir a distância que existe entre as áreas mais direcionadas a operações de produção – chão de fábrica, operação de data centers, operação de indústrias com a cadeia de produção complexas, como a indústria de petróleo, deixando esta área operacional mais próxima a de negócios e a T.I., o que resulta em informações mais complexas, porém, mais ricas em conteúdo para tomada de decisões estratégicas de um determinado setor ou empresa.

Um exemplo que costumo citar é o da empresa OSI Soft , que possui uma excelente solução de Tecnologia Operacional que é capaz de efetuar desde uma coleta de dados de um equipamento de chão de fábrica – como uma bomba, por exemplo -, criar o histórico desta coleta, informar o estado deste equipamento e também gerar relatórios baseados nas informações deste dterminado equipamento. O interessante deste fluxo é que os resultados podem ser apresentados em uma plataforma de colaboração como o Microsoft Sharepoint, o que proporciona que estas informações possam ser disponibilizadas de acordo com qualquer necessidade do negócio. Podemos ter uma página que mostre um painel online do estado de um equipamento, também podemos publicar informações históricas para que engenheiros analisem e discutam resultados, além de podermos utilizar um Blog do SharePoint de uma determinada área – podemos pensar na área de Qualidade – para que esta avalie e discuta com áreas técnicas resultados insatisfatórios em relação a segurança dos trabalhadores baseados em um defeito em um equipamento que cause risco de vida.

Meu objetivo neste artigo é criar uma linha de pensamento e discussão, onde as empresas consigam enxergar a colaboração e a computação social como uma ferramenta que agrega muito valor na tomada de decisões, além de manter a base de conhecimento que muitas vezes é perdida e gera retrabalho. 

Lembre-se que o SharePoint é uma plataforma onde você pode desenvolver suas próprias aplicações, integrá-las com outras aplicações através de padrões do mercado – a OSI Soft tem interfaces para este fim – e que possui um recurso essencial que é a busca de informações históricas.

Quero ressaltar como em todos meus artigos, que minha opinião é realmente pessoal, e que não tenho nenhum tipo de patrocínio ou interesse de vender algum produto aqui. Neste caso estou citando a OSI Soft porque é uma empresa que tem uma solução que conheço e que realmente acredito ser interessante. (No final do artigo, publiquei um exemplo de arquitetura publicado no site da OSI Soft)

Um grande abraço,
Antonio Ricardo Gonçalves

Em breve, nova série de Publicações, direcionadas a Colaboração com SharePoint

Olá amigos,

Em breve estarei de volta com uma pequena série de publicações destinadas ao entendimento da utilização do SharePoint como solução integrada a outros sistemas (minha sugestão é que você conheça o sistema PI da OSiSoft), pois, vou iniciar a série com alguns exemplos de integração entre sistemas tradicionais e sistemas com foco em computação social, auxiliando desta forma, a tomada de decisões estratégicas baseadas em informações da operação da empresa, utilizando-se informações históricas ou em tempo real.

OSI Soft: http://www.osisoft.com

Em breve, começarei o ciclo de publicações.

Um abraço!
Antonio Ricardo Gonçalves