BCS Meta Man: Mais conexões em menos tempo

Com as pesquisas e estudos que andei fazendo sobre o BCS, acabei encontrando algumas ferramentas, dicas, sites etc que tratam o assunto, e então decidi baixar e brincar um pouco neste último mês com o BCS Meta Man, para que eu pudesse conhecer e entender as suas possibilidades. Pensei que seria interessante para complementar a publicação anterior. Assim sendo, a seguir compartilho minha opinião e deixo o espaço aberto para quem quiser compartilhar suas percepções, opiniões e conclusões a respeito do BCS Meta Man.

O BCS Meta Man é uma ferramenta que gera o código fonte necessário para conectar-se a várias fontes de dados diferentes, destinado aos desenvolvedores SharePoint 2010 que necessitem utilizar o BCS – Business Connectivity Services.

Algumas vantagens que considero são a facilidade de uso, e consequentemente a diminuição drástica do tempo para criação de um código fonte para conexão com uma fonte externa, se compararmos com o mesmo processo efetuado manualmente (escrevendo-se o código linha a linha). Outro recurso interessantíssimo é a capacidade de criação de “mashups” complexos utilizando-se o BCS Meta Man.

Como já mencionei em vários posts – você também pode conferir no meu perfil aqui ou no Linked In – meu perfil não é de desenvolvedor, sendo assim, minha percepção a respeito da ferramenta foi excelente, pois, tenho dificuldade em criar o código manualmente. Caso você seja desenvolvedor e já tenha utilizado o produto, deixe seu comentário aqui no post também.

Você encontra tudo que precisa saber a respeito do produto neste site http://www.lightningtools.com/bcs/bcs-meta-man.aspx
Existe uma versão Trial, mas o produto é licenciado para uso. O preço divulgado é de US$ 1200,00 por instalação.

Por enquanto é isso.
Grande abraço!
Antonio Ricardo Goncalves

SharePoint 2010: BCS – Business Connectivity Services

Hoje decidi abordar algo bem específico no SharePoint 2010, que é o BCS – Business Connectivity Services, pois, tenho percebido que muita gente ainda acredita que o SharePoint é uma solução que tem pouca integração, ou ainda, muitos mantém a ideia que o SharePoint 2010 fica apenas no mundo da colaboração. Vamos lá…

Cada vez mais as empresas estão adotando modelos complexos de soluções tecnológicas (seja Tecnologia da Informação, Tecnologia Operacional entre outras), criando ambientes híbridos, ou seja, múltiplas soluções de diferentes fornecedores e em diferentes plataformas.

Considerando este cenário híbrido em relação aos seus ambientes, existe um ponto crítico a ser avaliado e muito bem desenvolvido, que é a INTEGRAÇÃO destes sistemas e de seus respectivos dados e/ou informações e é justamente neste ponto (a integração) que entra em ação o BCS – Business Connectivity Services no SharePoint 2010.

Mas o que é o BCS?(Até agora não falei… :-S)
BCS – Business Connectivity Services é (resumidamente) um conjunto de soluções, que fazem parte do SharePoint 2010, que facilitam a integração de dados entre o SharePoint e as demais soluções que você já possui. Com o BCS um desenvolvedor de sistemas – que tenha conhecimento em .NET e SharePoint, por exemplo – é capaz de fazer integrações (troca de dados bidirecional) com SAP, Soluções e Bancos de Dados Oracle e vários outros sistemas disponíveis no mercado. No meu ponto de vista, o BCS é uma forma de expandir suas soluções de forma infinita, integrando recursos de colaboração, computação social, business intelligence entre outros recursos em qualquer sistema que você já possua ou deseja utilizar.
(Lembrando que esta minha abordagem é do ponto de vista da arquitetura e não estou entrando em nenhum detalhe técnico, pois, meu foco aqui neste blog é sempre produzir textos que possam ser entendidos por todos os públicos.)

Caso você tenha interesse em conhecer detalhes técnicos do BCS, existem publicações específicas (livros técnicos) e também muitos recursos na Internet, como o MSDN, as Comunidades Técnicas Microsoft entre outras fontes de aprendizagem.

Baixe o Poster do BCS no site de Downloads da Microsoft em http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=2847

Abaixo, um exemplo da arquitetura do BCS. 

Novos recursos e organização deste Blog! :-D

Caros amigos leitores,

A partir de hoje está disponível o recurso de compartilhamento dos artigos através do Twitter, Facebook, LinkedIn etc. Para compartilhar um artigo que considere interessante, basta acessá-lo e no final do texto irá visualizar os ícones para compartilhamento nas redes sociais.

Outra novidade é a reorganização dos artigos por Tema. As publicações estão agrupadas, para facilitar a leitura e podem ser acessadas a partir da barra lateral direita do Blog.

Grande Abraço!
Antonio Ricardo Gonçalves

Colaboração + Enterprise 2.0 + Computação Social + ∞ = SharePoint

Olá amigos!

Quem acompanha meu Blog, deve ter percebido que sempre pesquiso várias soluções de  fornecedores  diferentes. E pretendo continuar nesta linha, porém, vou dedicar minhas próximas publicações aos assuntos relacionados ao SharePoint 2010 e suas possibilidades de soluções e arquiteturas.

Decidi dedicar-me ao SharePoint em alguns de meus artigos, pois, possuo muita experiência com soluções da Microsoft, principalmente em Active Directory, ambientes Web e, claro, com o SharePoint. Desta maneira, creio que posso contribuir muito no auxílio em tomada de decisões por empresas e também com a troca de conhecimento com a Comunidade Microsoft.

O que fez direcionar meu foco às publicações sobre SharePoint foi principalmente uma questão que venho pesquisando nos últimos meses: Maturidade da solução,  ou, em outras palavras, o SharePoint é o produto que apresenta maior confiabilidade, pois, é pioneiro no segmento – a Microsoft trabalha no produto a praticamente 20 anos – e possui uma comunidade técnica muito competente, suporte técnico de alto nível fornecido pela Microsoft no mundo todo, além de vários outros detalhes como várias opções interessantes com ‘custo x benefício’ atraente que vou abordar nas próximas publicações.

Por enquanto é isto! Quem quiser sugerir algum tema para publicação ou discussão, fique a vontade para participar.

Um grande abraço!
Antonio Ricardo Gonçalves

Pastas públicas do Exchange podem e devem ser transferidas para o SharePoint 2010

Se você utiliza o Exchange Server como servidor de correio eletrônico, é muito provável que utilize o recurso de pastas públicas como ferramenta de colaboração e compartilhamento de informações. Neste caso, uma boa estratégia para melhorar a colaboração é transferir esta função para o SharePoint 2010, pois, além de ser visualmente mais intuitivo trabalhar com a interface do SharePoint 2010, é possível integrar as informações antes armazenadas no Exchange, com outras aplicações web e também ter a facilidade de encontrar informações de maneira mais simples.

Como o SharePoint é um produto com foco na colaboração e computação social, as informações que anteriormente ficavam na interface do correio eletrônico passam a ser mais amigáveis para o usuário, principalmente na busca de informações – conforme citei no final do parágrafo acima – devido ao SharePoint ser capaz de organizar as informações e buscá-las de maneira muito mais satisfatória, através de seu mecanismo de busca, do que buscar informações que estão na estrutura de pastas compartilhadas do Exchange.

Além do que mencionei acima, existe a possibilidade de publicar no SharePoint 2010 – através do recurso de webparts – Calendários, Contatos e a Caixa de Entrada do Exchange 2010 na interface web do SharePoint. Vou abordar estas integrações nos próximos artigos.

Um grande abraço!
Antonio Ricardo Gonçalves

SharePoint no comando da colaboração

Continuando a série sobre Colaboração com SharePoint, vou abordar mais alguns pontos que considero um pouco confusos em relação a algumas funcionalidades.

No meu ponto de vista, existe certa dificuldade no entendimento do que é possível criar com o SharePoint, e esta visão destorcida pode ter sido criada a partir do ponto de vista errado de muitos profissionais que abordam o SharePoint como um gerenciador de arquivos com controle de versionamento, que pode substituir Servidores de Arquivos. Esta funcionalidade está disponível, porém não representa 0,1 % do que o SharePoint oferece.

Para facilitar o entendimento, devemos pensar no SharePoint como uma Plataforma para Desenvolvimento de Aplicações Web e que esta solução já vem com algumas aplicações desenvolvidas e prontas para uso, como é o caso da aplicação que permite o compartilhamento de arquivos, conforme citei acima, porém, você pode ir muito, mas muito mais além disto.

Com o SharePoint,você pode integrar vários tipos de sistemas, utilizando as características de computação social / colaboração com sistemas já existentes, sendo possível utilizar estas informações transportadas para o SharePoint de várias maneiras. Você pode ter seu sistema de Business Intelligence (B.I.) com as informações obtidas de outras fontes (Como citei no artigo anterior, você pode unir a Tecnologia da Informação com a Tecnologia Operacional).

Outra característica do SharePoint é a facilidade de integração com outros produtos da Microsoft. É possível, por exemplo, enviar e receber e-mails com o SharePoint integrado ao Exchange Server (Servidor de emails da Microsoft), o que facilita a entrega de um relatório para um parceiro de negócio ou uma área da empresa de forma automatizada. Também é possível integrar o SharePoint ao Office, sendo possível criar fluxos de trabalho, dos mais simples aos mais complexos. E podemos ir bem além…

Concluindo e resumindo estte artigo, o SharePoint é uma plataforma completa para desenvolvimento de soluções web, principalmente quando se necessita funcionalidades de colaboração ou computação social.

A série continua… 😀

Um grande abraço!
Antonio Ricardo Gonçalves

Consolidando e compartilhando informações: Tome melhores decisões

Uma das grandes vantagens de possuir um ambiente online de colaboração é a capacidade de tomar decisões baseadas em informações concretas e ter a chance de discutir, publicar – em suma, colaborar – decisões com equipes geograficamente distribuídas em tempo real – quando necessário – e também possuir histórico das análises feitas para a tomada de uma decisão, mantendo sua base de conhecimento.

Esta capacidade de colaborar já tem um certo tempo de vida, pois, com os sistemas de controle de chamados técnicos, por exemplo, as empresas já vem atuando desta forma faz um bom tempo, porém, o interessante é a evolução para a integração de sistemas de Tecnologia da Operação com a Tecnologia de informação, e isto significa diminuir a distância que existe entre as áreas mais direcionadas a operações de produção – chão de fábrica, operação de data centers, operação de indústrias com a cadeia de produção complexas, como a indústria de petróleo, deixando esta área operacional mais próxima a de negócios e a T.I., o que resulta em informações mais complexas, porém, mais ricas em conteúdo para tomada de decisões estratégicas de um determinado setor ou empresa.

Um exemplo que costumo citar é o da empresa OSI Soft , que possui uma excelente solução de Tecnologia Operacional que é capaz de efetuar desde uma coleta de dados de um equipamento de chão de fábrica – como uma bomba, por exemplo -, criar o histórico desta coleta, informar o estado deste equipamento e também gerar relatórios baseados nas informações deste dterminado equipamento. O interessante deste fluxo é que os resultados podem ser apresentados em uma plataforma de colaboração como o Microsoft Sharepoint, o que proporciona que estas informações possam ser disponibilizadas de acordo com qualquer necessidade do negócio. Podemos ter uma página que mostre um painel online do estado de um equipamento, também podemos publicar informações históricas para que engenheiros analisem e discutam resultados, além de podermos utilizar um Blog do SharePoint de uma determinada área – podemos pensar na área de Qualidade – para que esta avalie e discuta com áreas técnicas resultados insatisfatórios em relação a segurança dos trabalhadores baseados em um defeito em um equipamento que cause risco de vida.

Meu objetivo neste artigo é criar uma linha de pensamento e discussão, onde as empresas consigam enxergar a colaboração e a computação social como uma ferramenta que agrega muito valor na tomada de decisões, além de manter a base de conhecimento que muitas vezes é perdida e gera retrabalho. 

Lembre-se que o SharePoint é uma plataforma onde você pode desenvolver suas próprias aplicações, integrá-las com outras aplicações através de padrões do mercado – a OSI Soft tem interfaces para este fim – e que possui um recurso essencial que é a busca de informações históricas.

Quero ressaltar como em todos meus artigos, que minha opinião é realmente pessoal, e que não tenho nenhum tipo de patrocínio ou interesse de vender algum produto aqui. Neste caso estou citando a OSI Soft porque é uma empresa que tem uma solução que conheço e que realmente acredito ser interessante. (No final do artigo, publiquei um exemplo de arquitetura publicado no site da OSI Soft)

Um grande abraço,
Antonio Ricardo Gonçalves