Pausa para festa: Wikipedia comemora 10 anos no ar!

No próximo dia 15 de janeiro de 2011 a Wikipedia comemora uma década no ar, em meio a alguns períodos de crise, controvérsias e processos judiciais, porém, mantendo sempre seu foco, que é compartilhar conteúdo, ultrapassando qualquer tipo de fronteira geográfica, política, social, cultural etc.

Como este blog é dedicado principalmente a abordagem dos assuntos relacionados a colaboração e redes sociais, eu não poderia deixar passar em branco esta data importante para quem gosta do assunto.

Se você quiser saber mais sobre as comemorações, acesse o site ten.wikipedia.org. Este foi criado especialmente para a comemoração.

Ahhh… A Wikipedia é um espaço excepcional para quem quer entender na prática como funciona a colaboração na web e tudo o que tenho publicado por aqui. Mesmo que você não goste muito de uma festa de aniversário, passe por lá para aumentar sua bagagem de conhecimento.

Hoje ficamos por aqui, celebrando as boas idéias, mesmo aquelas que não são tão lucrativas quanto WallStreet gostaria que fossem, mas que, na prática, criam novas maneiras de obtermos informação, conhecimento e acesso a novas culturas.

Um grande abraço e
Feliz Aniversário a todos que contribuem com a Wikipedia!!!
Antonio Ricardo Gonçalves

O que é Web 2.0? (Parte 2)

O termo WEB 2.0 refere-se a um conjunto de tecnologias onde é possível prover (ou proporcionar) ao usuário novas maneiras de interatividade na web, muito mais atrativas se compararmos WEB 1.0 e WEB 2.0, pois passamos a trabalhar de maneira interativa ao invés da forma estática. Para sintetizar a idéia e o entendimento do conceito podemos relacionar diretamente WEB 2.0 e INTERATIVIDADE.

Este conjunto de tecnologias a que me refiro são principalmente softwares e bancos de dados – entre outros – que trabalham de maneira integrada, fornecendo soluções (produtos ou serviços) onde o usuário tem a possibilidade de interação em tempo real.

Como  exemplos  destas soluções que utilizam o conceito WEB 2.0, sejam elas produtos ou serviços, podemos citar os sites de relacionamento como Facebook, Orkut, LinkedIn etc ,como exemplo de serviços, e os seguintes como exemplos para produtos: SharePoint da Microsoft, Joomla Opensource,  Weblogic da Oracle entre muitos outros.
Veja a seguir as duas figuras que preparei, comparando  Web 1.0 e Web 2.0, para o entendimento de forma visual:
(Para visualizar a figura em tamanho real, clique em cima de cada uma delas.)

Web 1.0

 Web 2.0

Microsoft libera a plataforma BPOS no Brasil

Esta semana, a Microsoft lançou oficialmente no Brasil o BPOS (Business Productivity Online Suite), seu conjunto de soluções de colaboração e mensageria, que contém as soluções Exchange Online, SharePoint Online, Office Live Meeting e Office Communications.

Clique no link  a seguir para assistir a apresentação: http://www.microsoft.com/online/pt-br/demo/demo.aspx

Para mais informações acesse  http://www.microsoft.com/online/business-productivity.mspx

Um abraço,
Antonio Ricardo Gonçalves

CIO Magazine: 4 etapas para a gestão de redes sociais nas empresas

Levantamento indica que ambientes colaborativos são utilizados de forma produtiva pelos funcionários contanto que sejam bem gerenciados.

A simples menção ao termo rede social assusta a maior parte dos CIOs. Eles atrelam o tema à possibilidade de divulgação indevida dos dados, problemas de privacidade e queda de produtividade das equipes. A questão é que não há mais como negar a existência desses ambientes colaborativos nas empresas e eles podem trazer ganhos para as organizações.

Ao contrário do que alguns departamentos de TI defendem, boa parte dos funcionários tem usado, sim, as redes sociais de forma positiva, segundo recente estudo da consultoria Forrester Research. No relatório, as três razões mais citadas para que as pessoas acessem esses ambientes são: manter-se atualizado com as notícias, procurar ideias que ajudem no trabalho e colher informações também relacionadas às necessidades profissionais.

Diante dessa constatação de que as rede sociais podem representar algo positivo, a Forrester aconselha os CIOs a posicionar a TI como líder da estratégia de como a corporação deve lidar com esses ambientes. “Existe uma percepção de que ‘social’ é algo de marketing e a TI não deveria se envolver”, analisa a vice-presidente e principal analista da consultoria, Nigel Fenwick. Ele defende que, na realidade os dois departamentos (tecnologia e marketing) precisam trabalhar em conjunto para obter sucesso.

Sobre a participação do CIO no processo, a Forrester afirma que ele deveria servir como um orientador e um facilitador para  os profissionais. Mas para serem bem-sucedidos nesse caminho precisam seguir quatro passos:

1.    Entender as pessoas para engajá-las. Os gestores de TI precisam analisar como os profissionais agem nas redes sociais. De forma geral, a Forrester aponta para a existência de três perfis de usuários: os espectadores (que mantêm blogs ou acessam páginas para baixar vídeos ou áudios), participantes (que têm perfis nas redes sociais), críticos (que reagem a conteúdos online, com comentários e análises) e ‘conversadores’ (pessoas usuárias do microblog Twitter).

2.    Defina os objetivos. A consultoria cita que se multiplicam os casos de empresas que conseguem ter sucesso em ações nas redes sociais, graças à capacidade de atingir muitas pessoas ao mesmo tempo. Mas para ter sucesso, as iniciativas nesses ambientes precisam  estar ligadas à inovação, como criar um vídeo para encorajar os profissionais; à colaboração, com projetos nos quais as pessoas podem trocar ideias, opiniões e compartilhar documentos; à suporte, com comunidades nas quais os funcionários podem colocar perguntas e respostas; ao aprendizado, para compartilhar conhecimentos; ou ao armazenamento, transformando as redes sociais em um repositório de informações.

3.    Desenvolvimento e implementação. A partir do objetivo de negócio e da determinação de como atingi-lo, a estratégia para as redes sociais deveria se voltar para a questão de como isso pode mudar o relacionamento das pessoas nesses ecossistemas. Em outras palavras, a Forrester afirma que a preocupação precisa ser com a reação dos usuários e não com a tecnologia.

Para isso, o CIO precisa responder a algumas questões: como a iniciativa será comunicada para os profissionais? Qual será o apoio para os membros se encontrarem e ficarem conectados? Como estimular as pessoas a contribuir? De que forma os profissionais serão autorizados a criar conteúdos e colaborar entre si?

Também nessa etapa devem ser consideradas as formas de mensurar o sucesso das iniciativas, seja a partir do aumento da produtividade, conquista de novos clientes ou da redução de custos, por exemplo.

4.    Selecionar as tecnologias apropriadas. Além de descobrir as plataformas mais adequadas, nessa etapa o CIO precisa também estar preocupado em implementar políticas de acesso às redes sociais, com normas sobre quais profissionais estão autorizados a entrar nesses ambientes e qual a postura aceitável.

Fonte: CIO Magazine
Matéria original: http://www.cio.com/article/589166/Four_Steps_to_Success_for_Enterprise_Social_Media

Um Abraço,
Antonio Ricardo Gonçalves

Computerworld: Três ferramentas para melhorar a colaboração na empresa.

Conheça serviços que complementam o SharePoint: um de transferência de arquivos, um de live meeting e sistema de mensagens instantâneas e microblog.

Matéria publicada na Computerworld. Vale a pena conferir!

Um Abraço!
Antonio Ricardo Gonçalves

CMS – Content Management Systems

Como abordado anteriormente no POST “Sistemas para Gerenciamento de Conteúdo“, este tipo de ferramenta é um dos pilares em sua estratégia de criação da solução de colaboração web. (Caso você não esteja familiariazado com o termo CMS, recomendo a visita ao POST anterior antes de continuar.)

 

Relembrando:
CMS: Content Management Systems ou, em português,
Sistemas para Gerenciamento de Conteúdo

Para auxiliar na tomada de decisões, oriento a utilização dos sites a seguir como instrumentos de auxílio nesta atividade.

CMS Watch: http://www.cmswatch.com– Site em inglês
Wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_content_management_systems

Aqui no blog, você também encontrará várias outras dicas, recomendações e opiniões a respeito de CMS que irão lhe ajudar a decidir e, caso necessite de mais algum apoio, contate-me através do blog ou e-mail.

Um grande abraço!
Antonio Ricardo Gonçalves

Redes sociais: As novas Cataratas do Niagara???

Bom… Com este título, você deve estar pensando que fiquei maluco. Talvez, por enquanto, esteja apenas a caminho, mas, vamos lá… 

                Pensei no título acima após refletir a respeito do exagero que existe por parte de muitos no sentido de utilizar as redes sociais apenas como instrumento de marketing, seja no âmbito dos negócios ou mesmo para trabalhar seu marketing pessoal. Acredito que este comportamento seja até natural, pois, desde os primórdios o homem tem feito muita coisa para aparecer, como descer as Cataratas do Niágara num barril para obter fama, submeter-se a reality shows que mais parecem um circo de horrores e mais recentemente tomando atitudes nas redes sociais que vem chamando a atenção como, famosos – ou desconhecidos – oferecendo “prêmios” para seus seguidores, ou ainda aqueles que passam o dia “twittando” e esquecem de produzir algum conteúdo interessante, apenas com o duvidoso objetivo de estar em evidência.

                 A idéia hoje é chamar atenção para o potencial que as redes sociais têm para agregar valor e conhecimento a todos nós, e temos ótimos exemplos como o LinkedIn, PatientsLikeMe, Banco de Saúde e outras muitas redes sociais segmentadas ou grupos de discussão, onde realmente é possível obter conteúdo de qualidade, com objetivos claros que não sejam a publicação de um monte de bobagens apenas para divulgar um produto / empresa ou pessoa “sem conteúdo”. Ressalto a importância da análise destas redes de maneira abrangente, visualizando o potencial para produzir algo satisfatório como uma base de conhecimento para sua empresa ou ainda para a manutenção da memória institucional desta.

                 Para finalizar a idéia, minha sugestão, para os que têm algum interesse no assunto, é esquecer os modismos – atualmente as redes sociais estão excessivamente relacionadas ao marketing – e pensar em meios de utilizar as redes sociais de forma produtiva, trazendo algum ganho intelectual, social ou institucional que vá além dessa moda “marqueteira”. Considero o marketing fundamental, porém devemos nos lembrar de utilizá-lo de maneira ética e inteligente. O mesmo pensamento aplica-se ao Twitter – o qual citei neste POST. Utilize-o com parcimônia e inteligência.

PS.: Uma pausa para descontração… Se você quiser conhecer um pouco mais a respeito das pessoas que desceram as cataras no barril (Se você assistiu ou assiste ao desenho animado do pica-pau já deve ter visto isto!) clique aqui ou procure pela história de Bobby Leach, um dos pioneiros da façanha (mais precisamente, o segundo maluco a fazer isto).

Exercite a Colaboração na Web!
Um grande abraço!
Antonio Ricardo Gonçalves