Mais força na colaboração: Microsoft compra Yammer!

Está tudo acertado entre as empresas (US$ 1.2 b.)…
Agora a Yammer faz parte da Divisão Microsoft Office, o que, creio eu, trará mais força ainda para a plataforma Microsoft SharePoint e as soluções direcionadas a colaboração corporativa. Vamos acompanhar os próximos passos e identificar as melhorias que serão incorporadas as soluções da Microsoft!

Aqui tem uma matéria da CNET com valores do negócio e mais alguns detalhes: http://news.cnet.com/8301-10805_3-57459986-75/microsoft-acquires-corporate-social-network-yammer-for-$1.2b/

Um grande Abraço!
Antonio Ricardo

SharePoint no comando da colaboração

Continuando a série sobre Colaboração com SharePoint, vou abordar mais alguns pontos que considero um pouco confusos em relação a algumas funcionalidades.

No meu ponto de vista, existe certa dificuldade no entendimento do que é possível criar com o SharePoint, e esta visão destorcida pode ter sido criada a partir do ponto de vista errado de muitos profissionais que abordam o SharePoint como um gerenciador de arquivos com controle de versionamento, que pode substituir Servidores de Arquivos. Esta funcionalidade está disponível, porém não representa 0,1 % do que o SharePoint oferece.

Para facilitar o entendimento, devemos pensar no SharePoint como uma Plataforma para Desenvolvimento de Aplicações Web e que esta solução já vem com algumas aplicações desenvolvidas e prontas para uso, como é o caso da aplicação que permite o compartilhamento de arquivos, conforme citei acima, porém, você pode ir muito, mas muito mais além disto.

Com o SharePoint,você pode integrar vários tipos de sistemas, utilizando as características de computação social / colaboração com sistemas já existentes, sendo possível utilizar estas informações transportadas para o SharePoint de várias maneiras. Você pode ter seu sistema de Business Intelligence (B.I.) com as informações obtidas de outras fontes (Como citei no artigo anterior, você pode unir a Tecnologia da Informação com a Tecnologia Operacional).

Outra característica do SharePoint é a facilidade de integração com outros produtos da Microsoft. É possível, por exemplo, enviar e receber e-mails com o SharePoint integrado ao Exchange Server (Servidor de emails da Microsoft), o que facilita a entrega de um relatório para um parceiro de negócio ou uma área da empresa de forma automatizada. Também é possível integrar o SharePoint ao Office, sendo possível criar fluxos de trabalho, dos mais simples aos mais complexos. E podemos ir bem além…

Concluindo e resumindo estte artigo, o SharePoint é uma plataforma completa para desenvolvimento de soluções web, principalmente quando se necessita funcionalidades de colaboração ou computação social.

A série continua… 😀

Um grande abraço!
Antonio Ricardo Gonçalves

Hora de priorizar…

Olá amigos,
Vou deixar de publicar novos artigos nos próximos meses, pois, estou com vários projetos profissionais e pessoais aos quais estou me dedicando prioritariamente.

Agradeço a todos pelo tempo dedicado a leitura dos artigos e também pela troca de conhecimento através deste Blog.

Até mais,
Antonio Ricardo Gonçalves
Twitter: @argoncalves
LinkedIn: http://br.linkedin.com/in/antonioricardo

A vida é muito curta para ser pequena. – Benjamin Disraeli

Colaboração: O ponto forte das Redes Sociais

“O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente.”
Mário Quintana

Grande parte das pessoas que participam das redes sociais – principalmente nos primeiros contatos com alguma destas redes – sentem-se num mundo cheio de novas possibilidades, pois, podem reencontrar velhos amigos, manter contato com as pessoas de seu bairro ou ainda conhecer gente que tenha interesses em comum como colecionadores, esportistas, entre outras possibilidades, porém, depois de algum tempo, muitos tem a sensação – que é real – de estarem no meio de um grande vazio (de conteúdo, ideias etc), pois, apesar se estarem em contato ou fazerem parte de um grupo com interesses em comum, falta um grande fator, que é a questão da colaboração.

É muito comum visitarmos tais grupos, onde muitas pessoas estão “participando”, mas efetivamente não há nenhum conteúdo sendo divulgado ou discutido. “Ora pois”, se as pessoas possuem interesses comuns, porque não há interesse em trocar informações sobre tal assunto? Talvez apenas pelo “instinto gregário”? Pela sensação de inclusão social? Talvez…

Creio eu que, se você realmente quer obter algum tipo de benefício participando das redes sociais, seja colaborativo, expresse sua opinião, saiba respeitar as diversas opiniões, sendo um bom ouvinte (ou leitor), e mais ainda, contribua com suas ideias, pontos de vista, sem medo. Que tal trocar os cliques nos botões de “positivo” por palavras? Você concorda com algo? Então expresse suas opiniões.

Comece a pensar como um Colaborador e deixe a era de Espectador (ou telespectador) para trás. Se você utilizar um tipo de mídia como as sociais e seu comportamento não estiver de acordo, estará perdendo seu tempo… Nesta era, estamos tomando um novo rumo, onde só escutar (ou ler) não é mais a realidade. Você é capaz de opinar neste artigo… Basta escrever aí no espaço designado para tal. Então vá em frente, faça sua opinião ser percebida pelos demais, participe!!!

Um grande abraço!
Antonio Ricardo Gonçalves

Redes Sociais: Você é dependente? Será que é hora de procurar ajuda?

Você é um dependente de redes sociais ou daqueles aplicativos que não agregam nada à sua vida (pior se essa rede social for literalmente uma droga… :S Essa foi péssima!!!)? Leia a matéria publicada no site da CBC (Em inlgês) e avalie como você se relaciona com a abstinência da “conectividade”…

Tech addiction symptoms rife among students – Technology & Science – CBC News

Link: Tech addiction symptoms rife among students – Technology & Science – CBC News.

Todos Gostamos de Republicar (via WordPress.com em Português)

Será que o Twitter vai ser engolido pelos outros serviços??? Aqui já tem como “retwittar”!!!
Só espero que não limitem o número de caracteres dos meus POSTs!!! Isso NÃÃÃÃOOO!!!

Todos Gostamos de Republicar Já lhe aconteceu gostar tanto de um post noutro blog que deseja partilhá-lo com os leitores do seu próprio blog? De certeza que copia e cola o link ou talvez só parte do texto, acrescentando os seus próprios comentários, mas sabemos que não é uma experiência confortável. Quisemos mudar a maneira com que outros posts são partilhados com os seus leitores, para facilitar a criação de um novo post no seu blog. Hoje apresentamos a opção “Gosto” e “Rep … Read More

via WordPress.com em Português

Google Wave: Será que agora decola?

O Google disponibilizou o serviço Wave para novos cadastros, sem a necessidade de convites.

Após vários meses restrito apenas a convidados e sendo executado apenas no modo Preview, agora todos podem efetuar o cadastro e criar uma conta para usar o serviço – que pretende revolucionar o e-mail, colaboração e comunicações instantâneas.

A suíte de colaboração continua no modo Labs, ou seja, em desenvolvimento, mas a liberação para o público em geral pode significar a popularização rápida do Wave. (Lembrei do Orkut… Alguém sabe se ainda está em versão BETA? Será que algum dia não será mais BETA..? )

Aparentemente, o serviço está um pouco mais estável e sua interface mais simples, rápida e intuitiva. (Não utilizei nenhuma metodologia para teste :S. É apenas minha sensação de usuário final mesmo :@) )

Para conhecer mais sobre o produto, acesse o link abaixo. Nele você encontra todo tipo de informação – genérica ou mais detalhada – e também alguns vídeos explicativos.
http://wave.google.com/about.html

Um grande abraço!
Antonio Ricardo Gonçalves

Microsoft anuncia o Spindex: Seu “agregador” de redes sociais

Fonte: Computerworld USA
Microsoft adds Spindex to control social networking flood
Posted using ShareThis

O grupo de pesquisa da Microsoft FUSE Labs anunciou seu mais novo projeto – o agregador de redes sociais Spindex – durante a Web 2.0 Expo, evento realizado em São Francisco, nos EUA. No momento, o novo serviço que permite agregar dados e facilitar a publicação de informações em várias redes sociais está disponível para poucos, em versão beta fechada.

O Spindex promete agregar dados que não são normalmente encontrados em serviços similares como Seesmic ou TweetDeck, de acordo com a “Cnet”. Além de Facebook e Twitter, o novo serviço da Microsoft permite conectar e agrupar informações de ferramentas como RSS, o sistema de favoritos Evernote e até do buscador Bing, da própria Microsoft.

“Nós temos pensado por muito tempo sobre como podemos fazer o seu index pessoal”, disse a gerente geral do FUSE Labs, Lili Cheng, durante a apresentação do Spindex, ainda de acordo com a “Cnet”.

Para ter acesso ao Spindex, o usuário precisa ter um Windows Live ID.

Acesse o site oficial: http://fuse.microsoft.com/projects-spindex.html

Um abraço,
Antonio Ricardo Gonçalves

Microsoft libera a plataforma BPOS no Brasil

Esta semana, a Microsoft lançou oficialmente no Brasil o BPOS (Business Productivity Online Suite), seu conjunto de soluções de colaboração e mensageria, que contém as soluções Exchange Online, SharePoint Online, Office Live Meeting e Office Communications.

Clique no link  a seguir para assistir a apresentação: http://www.microsoft.com/online/pt-br/demo/demo.aspx

Para mais informações acesse  http://www.microsoft.com/online/business-productivity.mspx

Um abraço,
Antonio Ricardo Gonçalves

CIO Magazine: 4 etapas para a gestão de redes sociais nas empresas

Levantamento indica que ambientes colaborativos são utilizados de forma produtiva pelos funcionários contanto que sejam bem gerenciados.

A simples menção ao termo rede social assusta a maior parte dos CIOs. Eles atrelam o tema à possibilidade de divulgação indevida dos dados, problemas de privacidade e queda de produtividade das equipes. A questão é que não há mais como negar a existência desses ambientes colaborativos nas empresas e eles podem trazer ganhos para as organizações.

Ao contrário do que alguns departamentos de TI defendem, boa parte dos funcionários tem usado, sim, as redes sociais de forma positiva, segundo recente estudo da consultoria Forrester Research. No relatório, as três razões mais citadas para que as pessoas acessem esses ambientes são: manter-se atualizado com as notícias, procurar ideias que ajudem no trabalho e colher informações também relacionadas às necessidades profissionais.

Diante dessa constatação de que as rede sociais podem representar algo positivo, a Forrester aconselha os CIOs a posicionar a TI como líder da estratégia de como a corporação deve lidar com esses ambientes. “Existe uma percepção de que ‘social’ é algo de marketing e a TI não deveria se envolver”, analisa a vice-presidente e principal analista da consultoria, Nigel Fenwick. Ele defende que, na realidade os dois departamentos (tecnologia e marketing) precisam trabalhar em conjunto para obter sucesso.

Sobre a participação do CIO no processo, a Forrester afirma que ele deveria servir como um orientador e um facilitador para  os profissionais. Mas para serem bem-sucedidos nesse caminho precisam seguir quatro passos:

1.    Entender as pessoas para engajá-las. Os gestores de TI precisam analisar como os profissionais agem nas redes sociais. De forma geral, a Forrester aponta para a existência de três perfis de usuários: os espectadores (que mantêm blogs ou acessam páginas para baixar vídeos ou áudios), participantes (que têm perfis nas redes sociais), críticos (que reagem a conteúdos online, com comentários e análises) e ‘conversadores’ (pessoas usuárias do microblog Twitter).

2.    Defina os objetivos. A consultoria cita que se multiplicam os casos de empresas que conseguem ter sucesso em ações nas redes sociais, graças à capacidade de atingir muitas pessoas ao mesmo tempo. Mas para ter sucesso, as iniciativas nesses ambientes precisam  estar ligadas à inovação, como criar um vídeo para encorajar os profissionais; à colaboração, com projetos nos quais as pessoas podem trocar ideias, opiniões e compartilhar documentos; à suporte, com comunidades nas quais os funcionários podem colocar perguntas e respostas; ao aprendizado, para compartilhar conhecimentos; ou ao armazenamento, transformando as redes sociais em um repositório de informações.

3.    Desenvolvimento e implementação. A partir do objetivo de negócio e da determinação de como atingi-lo, a estratégia para as redes sociais deveria se voltar para a questão de como isso pode mudar o relacionamento das pessoas nesses ecossistemas. Em outras palavras, a Forrester afirma que a preocupação precisa ser com a reação dos usuários e não com a tecnologia.

Para isso, o CIO precisa responder a algumas questões: como a iniciativa será comunicada para os profissionais? Qual será o apoio para os membros se encontrarem e ficarem conectados? Como estimular as pessoas a contribuir? De que forma os profissionais serão autorizados a criar conteúdos e colaborar entre si?

Também nessa etapa devem ser consideradas as formas de mensurar o sucesso das iniciativas, seja a partir do aumento da produtividade, conquista de novos clientes ou da redução de custos, por exemplo.

4.    Selecionar as tecnologias apropriadas. Além de descobrir as plataformas mais adequadas, nessa etapa o CIO precisa também estar preocupado em implementar políticas de acesso às redes sociais, com normas sobre quais profissionais estão autorizados a entrar nesses ambientes e qual a postura aceitável.

Fonte: CIO Magazine
Matéria original: http://www.cio.com/article/589166/Four_Steps_to_Success_for_Enterprise_Social_Media

Um Abraço,
Antonio Ricardo Gonçalves